Coordenador Nacional de Elétrica é do Maranhão

Publicado em: 12 de fevereiro de 2021

Conselheiro do CREA-MA, Rogério Moreira Lima, também é coordenador regional da Especializada de Elétrica 

Pela primeira vez, um coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão  (CREA-MA) é eleito Coordenador Nacional de Especializadas de Elétrica do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CCEE/CONFEA). Por 74% a 25,9% dos votos, o coordenador da Eng. Eletric., Rogério Moreira Lima, venceu o candidato Álvaro Martins (CREA-SP), na eleição realizada nesta quinta, 11, em Brasília (DF). Com o coordenador adjunto, Petersonn Caparrosa (Crea-GO), assumiram o mandato durante o 10º Encontro de Líderes do Sistema Confea/Crea, e estão à frente de debates e propostas acerca de educação a distância, novas diretrizes da Engenharia e títulos profissionais.

Coordenador Nacional eleito com 74% dos votos

“Trabalho há anos para divulgar, promover e fortalecer o trabalho da Engenharia Elétrica, em defesa de atividades privativas e ressaltando as novas técnicas da profissão. No Crea do Maranhão tenho trabalhado no planejamento de operações específicas de fiscalização. Coloco minha experiência à disposição dos senhores para levar adiante os objetivos da coordenadoria” , disse Rogério Moreira Lima ao Portal do Confea.

Coordenador adjunto Petersonn Caparrosa (CREA-GO)

Ao apresentar as ações desenvolvidas pelo Confea nos últimos 60 dias, o presidente Joel Krüger informou à CCEEE a pauta específica da Engenharia Elétrica. “Enviamos à Aneel documento defendendo a manutenção da Resolução Normativa nº 482/2012 (REN 482)”, disse, referindo-se ao normativo que abrange pequenos e médios sistemas de produção de energia solar instalados em telhados, fachadas e terrenos (geração distribuída), além de estabelecer regras de reembolso para incentivar consumidores brasileiros a gerarem sua própria eletricidade. “O Confea reconhece o normativo como base estratégica para desenvolvimento de um setor elétrico brasileiro moderno e pautado em fontes renováveis, limpas e sustentáveis”, registrou o presidente em nota no site do Conselho Federal.