Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

João Pessoa sediou Fórum de Presidentes de Creas da Região Nordeste.

03 de dezembro de 2018.

forum creas nordeste

    Na semana passada, quinta (29) e sexta-feira (30), a cidade de João Pessoa recebeu a 5ª Reunião Ordinária do Fórum de Presidentes de Creas da Região Nordeste. Os gestores dos nove estados debateram na capital paraibana assuntos relacionados à uniformização de procedimentos do sistema, além de proposições para melhorias na qualidade dos serviços prestados pelos Regionais. Em pauta, questões como a implantação do Livro de Ordem, a padronização de ações em relação aos técnicos e proposições para o Sistema de Informações Técnicas e Administrativas do Crea-SITAC.

    Participaram, do Crea-PB, o presidente anfitrião e coordenador adjunto do Fórum, Antônio Carlos de Aragão; do Crea-BA, o coordenador do órgão consultivo, Luís Edmundo de Campos; do Crea-PE, Evandro de Alencar; do Crea-RN, Ana Adalgisa Paulino; do Crea-MA, Berilo Macedo da Silva; do Crea-PI, Raimundo Ulisses de Oliveira Filho; do Crea-SE, Arício Resende Silva e do Crea-AL, Fernando Dacal. O diretor geral da Mútua em exercício, Jorge Silveira, também participou da reunião, junto à diretora administrativa, Giucélia Figueiredo, e à diretora administrativa da Caixa Regional, Cândida Régis.

    O presidente do Crea-PB, Antônio Carlos de Aragão, deu as boas vindas aos presentes e demonstrou a satisfação em sedir a Reunião que, para ele, é de extrema importância. “Temos a oportunidade de avaliar, debater e propor caminhos para as particularidades enfrentadas pelos Conselhos da Região”, justificou.

    Neste primeiro dia de reunião, a implantação do Livro de Ordem a partir das propostas aprovadas durante reunião dos assessores técnicos do sistema Confea/Crea foi destaque, já que, desde janeiro deste ano, o documento é obrigatório para a emissão de Certidão de Acervo Técnico – CAT aos responsáveis pela execução e fiscalização de obras. Os presidentes debateram o modelo de Livro de Ordem eletrônico que está disponível no Sitac, os pressupostos da Resolução 1.094 do Confea e os impactos da implantação efetiva do documento, mediante a assistência dos assessores técnico e institucional do Crea-PB e BA, Raimundo Nonato e Roberto Rode, respectivamente.

Fiscalização terá subsídio da Mútua 

    O diretor geral  em exercício da Mútua nacional, Jorge Silveira, e a diretora administrativa, Giucélia Figueiredo, anunciaram, na oportunidade, a criação do Prodafisc Mútua, que possibilitará o financiamento de despesas oriundas da fiscalização dos Creas pela Caixa de Assistência dos profissionais.

    De acordo com os diretores, será disponibilizado 3% da receita nacional da Anotação de Responsabilidade Técnica – ART para aporte da fiscalização dos Creas. O percentual, segundo Giucélia Figueiredo, equivale a R$2,5 milhões, em média. Para a engenheira, a flexibilização na utilização dos recursos do Prodafisc, buscando desonerar os Creas com os custos da fiscalização, foi muito positiva, porque, além de trazer um incremento para a receita, também leva a uma maior profissionalização do setor, já que requer o aprimoramento do planejamento e da identificação de metas e desempenho. “Com essa participação da Mútua, que trará o aperfeiçoamento estratégico da fiscalização do sistema, estamos dando a nossa grande contribuição para a sustentabilidade dos Creas e ainda gerando empregos para os profissionais e segurança para a sociedade”, afirmou.

    A presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa, parabenizou a medida da Direx. “Só podemos aplaudir. A Mútua está sendo proativa e dando retorno ao sistema como parte integrante dele de fato”, comemorou. O coordenador do Fórum e presidente do Crea-BA, Luís Edmundo de Campos, também celebrou a medida. “Fico muito feliz com essa posição. Temos que considerar a Mútua como uma parceira, não um mero financiador”, pontuou.

Crea Jr

    A regulamentação do programa Crea Jr, que promove a integração entre os estudantes da área tecnológica e o sistema Confea/Crea e Mútua também foi discutida entre os gestores, para os quais deve haver uma uniformização nacional sobre o assunto. Para o presidente do Crea-SE, Arício Resende, é preciso debater o propósito do programa. “O Crea Jr  tem que ser rediscutido e repensado. O Confea deve redefinir linhas desse programa”, opinou.

berilo forum

  O presidente maranhense, Berilo Silva, ressaltou a necessidade de alinhamento entre Confea e Creas sobre o assunto. “Se a gente não uniformizar a atuação do Crea Jr, em vez de somar ao sistema e trazer todos os benefícios inerentes às suas atividades, o programa vai desagregar e nos enfraquecer. É importante chegarmos a um entendimento sobre a missão do Crea Jr e para que todos ajam no mesmo sentido”, argumentou o engenheiro.

    Ficou decidido entre os gestores que, na próxima reunião do Fórum de Presidentes de Creas da Região Nordeste, serão levadas propostas de modelo de estrutura e missão do programa Crea Jr, para que os gestores remetam ao Colégio de Presidentes nacional.

Salário Mínimo Profissional 

   O não cumprimento do Salário Mínimo Profissionais por parte das prefeituras municipais também ganhou espaço nas discussões da reunião, nesta sexta-feira (30). O presidente do Crea-AL, Fernando Dacal, ressaltou que o preceito constitucional da autonomia dos Entes Federal, Estaduais e Municipais não inviabiliza a efetivação do SMP. “A constituição diz que os Poderes têm autonomia, mas isso não significa que eles devam descumprir uma Lei Lederal”. O engenheiro alagoano também pontuou que, quando se trata dos concursos públicos, não há a indexação da remuneração pelas prefeituras, mas uma definição de piso salarial, que é lícita e legal.

     O presidente do Crea-PB, Antonio Carlos de Aragão, contou a experiência da Paraíba em relação ao assunto e as ações adotadas no sentido de conscientização dos gestores municipais. “Nós temos uma política há quase 7 anos, de combate ao não cumprimento do SMP. Além de buscarmos sensibilizar os prefeitos, publicamos notas em jornais, nas nossas redes. Recentemente, também demos um passo à frente, passando a remeter, através do setor jurídico, pedidos de impugnação dos editais”, relatou Aragão.

Fonte: Site do Crea-PB

Abril Verde 2024: campanha pela Vida e Segurança no Trabalho

O mês de abril é marcado pelo movimento Abril Verde, uma iniciativa que busca promover a conscientização sobre a importância…

Grupo de Trabalho (GT) realiza reunião com Serviço Móvel Pessoal (SMP) do CREA-MA para debates da implantação da tecnologia 5G no Brasil

Após a aprovação da prorrogação do Grupo de Trabalho Serviço Móvel Pessoal (SMP) até outubro deste ano, decidida na 2ª…

Janeiro Branco: Crea Maranhão promove palestra sobre saúde mental

Publicado: 31/01/2024 08:34 - Fonte: Na última quarta-feira, 24, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (Crea-MA) promoveu…

Posse da nova diretoria e conselho marca a 1ª Plenária do Crea Maranhão em 2024

Publicado: 22/01/2024 11:12 - Fonte: Assessoria de Comunicação do CREA-MA Na noite da última terça-feira, 16, ocorreu a primeira Reunião…
Pular para o conteúdo