Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

PRESIDENTE DO CREA-MA PARTICIPA DO ENCONTRO DE LIDERANÇAS EM BRASÍLIA

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão, Alcino Araújo, está participando do 3º Encontro de Líderes Representantes que reúne em Brasília – no Royal Tulip – mais de 650 lideranças vindas de todo o País. O evento é promovido pelo Sistema Confea/Crea e Mútua e acontece anualmente, pois é considerado um dos compromissos mais importantes do Sistema e tem a proposta de promover reuniões dos fóruns consultivos – Colégio de Presidentes (CP), Colégio de Entidades Nacionais (Cden) e Coordenadorias de Câmaras Especializadas dos Creas –, com a eleição dos seus coordenadores nacionais.

Ao se dirigir aos participantes da solenidade de abertura dos trabalhos, na manhã da segunda-feira (24/2), o presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, falou sobre os rumos e as perspectivas do Sistema. Destacando que o Encontro de Líderes Representantes “é a ação institucional que norteia as ações ao longo do ano”, José Tadeu alertou que, “em 2014, ano bastante difícil – temos aí o Carnaval, seguido da Semana Santa, Copa do Mundo, Eleições no País e no próprio Sistema –, a formulação dos desafios tem de ser criteriosa. Mas temos de idealizar rumos e formular perspectivas”.

Confessando-se preocupado com a renovação de lideranças e com a relação do Sistema com os cerca de 42 mil estudantes que, todos os anos, obtêm seus registros profissionais nos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia, o presidente do Confea afirmou que “é preciso refletir sobre qual a melhor proposta a ser formulada para que esses jovens conheçam e participem do Sistema”. Como exemplo, falou das filhas gêmeas que, aos 21 anos, estão se formando em profissões reunidas pelo Sistema: “elas me perguntam o que o Sistema Confea/Crea tem a oferecer, e precisamos responder”.

Perspectivas – “Precisamos atrair os jovens para renovar o Sistema. Esse deve ser um dos temas a ser tratado durante estes três dias em que vamos nos debruçar sobre nossas responsabilidades. A engenharia é responsável pela memória, presente e futuro do país”, aconselhou defendendo uma formação mais humanista aos cursos de matérias exatas.

Para José Tadeu, 2014 começa com “excelentes perspectivas” em relação ao reconhecimento das atividades de engenheira e agronomia como carreiras típicas de estado, proposta pelo Projeto de Lei 13, de 2013, que tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, do Senado. Ele historiou os encontros mantidos com os senadores, Gleise Hoffmann (PT-PR) e Romero Jucá (PMDB-RR) para “ver esse desejo concretizado”. O presidente lembrou que a defesa do PL foi destacada na Agenda Parlamentar priorizada no encontro das lideranças classistas em Águas de Lindóia (SP).

Sobre a criação da Frente Parlamentar da Engenharia, Agronomia e Arquitetura – formada em agosto do ano passado e que reúne senadores e deputados federais – José Tadeu acredita que esse seja “o caminho para acelerar a apreciação dos mais de 100 Projetos de Lei de interesse da sociedade e da área tecnológica nacional”. Para o presidente do Confea, “a valorização das nossas profissões, visando ao desenvolvimento do País”, passa pelos tapetes azul e verde do Congresso Nacional.

Ajustes – José Tadeu apontou questões a serem harmonizadas para maior unidade de posicionamento dos profissionais do Sistema. Informou que está afastada a possibilidade de a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ser suspensa, como buscam alguns setores do Ministério Público: “o Supremo Tribunal Federal teve o entendimento de transformar em lei as Medidas Provisórias publicadas até 2014”, observou.

Ele também considerou que, “por meio de entendimentos, os projetos de acessibilidade poderão ser feitos por engenheiros e não somente por arquitetos como foi primeiramente definido”. “O ajuste é fácil”, tranqüilizou os participantes.

Ao citar alguns pontos e perspectivas para o futuro, José Tadeu falou do Termo de Cooperação assinado pelo Ministério do Meio Ambiente e o Confea para desenvolver e monitorar o Programa Brasil+20, tornando os Municípios Sustentáveis nas áreas urbana e rural. “Essa assinatura dá o tom do que pretendemos em termos de compromisso”.

Sobre o futuro, “o ponto de perspectiva mais importante é olhar para trás. Para 2010, principalmente, quando, no último dia de governo, o ex-presidente Lula assinou a lei que criou o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). Assim como o então ex-presidente FHC, como último ato, permitiu que o técnico passasse a assinar o receituário agronômico”. “Esse tipo de coisa atrapalha o Sistema”, condenou.

Transição – O presidente do Confea valorizou o trabalho e destacou a responsabilidade dos Creas, que concedem as atribuições profissionais com base no que o recém-formado estudou nas cadeiras das faculdades. “Atribuições profissionais são prerrogativa dos Creas, como equacionar a Resolução 1010?”, indaga.

Para José Tadeu, a fase é de transição e está difícil. As Resoluções 21 e 51 do CAU mostram que o conflito de atividades continua, temos sombreamentos e temos de baixar resoluções conjuntas”.
Mas, para o presidente do Confea, “é nos momentos de dificuldade que a gente cresce. Vamos em frente! Temos aqui centenas de lideranças representando milhares de profissionais que estão alinhados em nossas áreas de atuação e campos de atividades. Não estamos dormindo em berço esplêndido. Estamos muito acordados”.

Ao finalizar a solenidade de abertura dos trabalhos do 3º Encontro de Líderes Representantes, José Tadeu disse que “nesse encontro será definida nossa unidade de ação mediante a integração. Faremos com que nosso exército de lideranças vença as dificuldades interpostas pelo caminho para podermos atender a sociedade”.

“Nossas palavras-chave são unidade, uniformização e mudança, frutos do nosso conhecimento. A sociedade cobra a razão da nossa existência. Temos de valorizar a informação e o conhecimento que são tudo nesta “Era do Conhecimento” em que vivemos. Com unidade, uniformização e mudança temos maior poder de competitividade. A concorrência é global e nós precisamos olhar o futuro com esse olhar e trabalhar em equipe para isso”.

José Tadeu da Silva ainda falou que, entre os desafios do Confea, está o compromisso de ser eficiente e eficaz. “Com segurança e precisão de objetividade, vamos mostrar a importância da engenharia e da agronomia”.

A participação de profissionais reunidos pelo Sistema Confea/Crea no debate e definição de políticas públicas também foi defendida pelo presidente do Confea. “E preciso agir e se fazer presente enquanto autarquia federal  para mostrar que somos imprescindíveis para a sociedade. Vamos nos antecipar às catástrofes e primar pela qualidade no que envolve a tecnologia”, incentivou.

Entrega de certificados – Na cerimônia de abertura, o presidente do Confea, José Tadeu da Silva, entregou Certificados de Função aos Coordenadores Nacionais de Câmaras Especializadas – titulares e adjuntos -, que encerraram seus mandatos, e também para os coordenadores dos colégios de Presidente e de Entidades Nacionais. Confira:

– Agrimensura: eng. agri. Juci Conceição Pita, e eng. agri. e de  Segurança do Trabalho, Paulo Fernando Squizzato;

– Agronomia: eng. agr. Juarez Morbini Lopes, e o eng. agr. João Alberto Rodrigues Aragão;

– Engenharia Civil:  eng. civil  Luiz Capraro, e eng. civil Marcos Motta Ferreira;

– Engenharia Elétrica: eng. eletric.  Luiz Werner, e eng. eletric. e de segurança do trabalho e técnico em eletrotécnica – José Amaro Barcelos Lima;

– Engenharia industrial: eng. MEC. Alberto Leite Belchior, e eng. mec. e de segurança do trabalho Sandra Aparecida Ascari;

– Engenharia Química: eng. química  Maria Helena Caño de Andrade, e eng. químico Paulo Gilberto Silva;

– Geologia e Minas: geólgo e eng. civil Fábio Augusto Gomes Reis, e o eng. de Minas Laelson Dourado Ribeiro.

– Engenharia de Segurança do Trabalho: eng. civil e de segurança do trabalho  Fernando Luiz Beckeman Pereira, e eng. Sanitária, Ambiental e de Segurança do Trabalho  Fernanda Maria Vanhoni;

– Engenharia Florestal: eng. ftal  Ézio Ney do Prado, e eng. ftal Carlos Roberto Santos da Silva;

– Ética: eng. civil e de Segurança do Trabalho Ingrid Cristie Macedo Cosme, e Rosicler Maria Vanti.

Os coordenadores do Colégio de Presidentes e do Colégio de Entidades Nacionais também receberam certificados. São eles, respectivamente: eng. civil Jary de Carvalho e Castro, presidente do Crea de Mato Grosso do Sul, e seu adjunto o presidente do Crea de Sergipe, eng. civil Jorge Roberto Silveira; o eng. de alimentos e presidente da Associação Brasileira de Engenheiro de Alimentos, Gumercindo Ferreira da Silva e eng. mecânico Jorge Ney Brito, presidente da Federação Nacional de Engenharia Mecânica.

Texto: da equipe do Confea com Crea-MA

Inscrições gratuitas abertas: participe do curso REVIT BIM 2023 – GLP do Crea Qualificando de junho

O Crea Qualificando de junho está repleto de conteúdos que vão enriquecer seus conhecimentos. Desta vez, o curso oferecido de…

Participe da Semana da Acessibilidade do Clube de Engenharia do Maranhão

Participe da Semana da Acessibilidade do Clube de Engenharia do Maranhão! 🗓️ Datas: 25 a 28 de junho de 2024…

Abril Verde 2024: campanha pela Vida e Segurança no Trabalho

O mês de abril é marcado pelo movimento Abril Verde, uma iniciativa que busca promover a conscientização sobre a importância…

Grupo de Trabalho (GT) realiza reunião com Serviço Móvel Pessoal (SMP) do CREA-MA para debates da implantação da tecnologia 5G no Brasil

Após a aprovação da prorrogação do Grupo de Trabalho Serviço Móvel Pessoal (SMP) até outubro deste ano, decidida na 2ª…
Pular para o conteúdo