Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

INFRAESTRUTURA RECEBERÁ INVESTIMENTO DE R$ 1,19 TRILHÃO ATÉ 2018

A Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema) divulgou na semana passada um levantamento que afirma que no período de 2013 a 2018 serão investidos um total de R$ 1,19 trilhão em 8.300 obras de infraestrutura pelos governos municipais, estaduais e federal.

No levantamento, as obras estão divididas em oito setores: óleo e gás, transporte, energia, saneamento, indústria, infraestrutura de habitação, infraestrutura esportiva e outros. Deles, o de transportes é o que apresenta o maior volume de recursos (R$ 369,6 bilhões até 2018). O segmento de óleo e gás vem logo atrás com um investimento de R$ 346,6 bilhões, seguido do setor energético, com um volume de R$ 196,1 bilhões.

Dentro do setor transportes, por sua vez, o trem de alta velocidade (TAV) ainda é a obra de maior visibilidade e valor, na ordem de R$ 34,6 bilhões. Os modais que concentram os maiores montantes são as ferrovias, com 34,5%, os portos e hidrovias, com 25,3%, e as rodovias, com 14,3%.

Já no setor de óleo e gás, os valores mais expressivos estão no desenvolvimento da produção, ligados principalmente às reservas descobertas nas áreas do pré-sal. Por fim, é destaque no segmento energético o setor, a pesquisa apurou que haverá um crescimento de 46% nas fontes renováveis e de 54% não renováveis.

Segundo a pesquisa, um dos grandes desafios na área de infraestrutura no Brasil está no setor de saneamento básico, cuja universalização do sistema de escoamento e tratamento de esgoto ainda está distante. Segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), em 2011 somente 48% da população têm seu esgoto coletado e 37,5% têm o esgoto tratado. No levantamento da Sobratema, até 2018, esse segmento deve receber investimentos de R$ 55,6 bilhões.

No setor de habitação, por sua vez, o programa Minha Casa, Minha Vida receberá investimentos na ordem de R$ 10,5 bilhões, de acordo com a pesquisa.

O aporte nas infraestruturas esportivas também foi apurado: as arenas, estádios e instalações para a Copa do Mundo 2014 e Jogos Olímpicos de 2016 terão investimentos totais de R$ 5,4 bilhões no período. O setor composto por hotéis e resorts, shopping centers, hospitais, universidades, teatros e edifícios públicos deve receber investimentos de R$ 65,4 bilhões e o setor industrial, por fim, de R$ 145,3 bilhões.

 

Texto: do Portal Piniweb

Data: 20.11.2013

Inscrições gratuitas abertas: participe do curso REVIT BIM 2023 – GLP do Crea Qualificando de junho

O Crea Qualificando de junho está repleto de conteúdos que vão enriquecer seus conhecimentos. Desta vez, o curso oferecido de…

Participe da Semana da Acessibilidade do Clube de Engenharia do Maranhão

Participe da Semana da Acessibilidade do Clube de Engenharia do Maranhão! 🗓️ Datas: 25 a 28 de junho de 2024…

Abril Verde 2024: campanha pela Vida e Segurança no Trabalho

O mês de abril é marcado pelo movimento Abril Verde, uma iniciativa que busca promover a conscientização sobre a importância…

Grupo de Trabalho (GT) realiza reunião com Serviço Móvel Pessoal (SMP) do CREA-MA para debates da implantação da tecnologia 5G no Brasil

Após a aprovação da prorrogação do Grupo de Trabalho Serviço Móvel Pessoal (SMP) até outubro deste ano, decidida na 2ª…
Pular para o conteúdo