Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

ESCASSEZ DE MÃO DE OBRA QUALIFICADA TRANSFORMA-SE EM OPORTUNIDADE DE MERCADO

Com o crescente número de canteiros de obras devido aos eventos mundiais de esportes e as grandes obras públicas, evidenciou-se a carência de mão de obra qualificada. De acordo com Sondagem da Construção Civil, pesquisa realizada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), a falta de trabalhador qualificado tornou-se um problema estrutural para a indústria da construção civil no Brasil. A falta de funcionários técnicos ligados à obra, como encarregados e mestres de obra, é muito elevada: 92% das empresas têm dificuldade. Dentre as empresas que enfrentam falta de trabalhadores qualificados, 94% têm dificuldade de encontrar funcionários básicos, como pedreiros e serventes.
Como o Senai, que forma operários da construção civil, não tem conseguindo atender à demanda,  começaram a surgir no país escolas particulares que capacitam operários da construção civil.  A Cimento Itambé, por exemplo, tem um programa de treinamento de mão de obra para a construção civil totalmente gratuito. O Timão (Treinamento de Mão de obra para a Construção Civil), que atende todos os segmentos da construção civil e universidades, é feito no próprio local de trabalho. Mais detalhes no site da Itambé (www.cimentoitambe.com.br).
Já o Instituto da Construção Formação Profissional, criado em 2011, é uma franquia de ensino profissionalizante para construção civil do país. Os alunos têm aulas práticas e teóricas e os cursos são aplicados em módulos para que se obtenha conhecimento geral de todas as fases da construção, desde o início da obra até a fase final, que inclui acabamento e decoração.  Saiba mais em www.institutodaconstrucao.com.br.
No Senai, o trabalhador ainda tem a oportunidade de se capacitar pelo Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) gratuitamente ou optar por cursos pagos. Para saber mais acesse: www.vocenaindustria.com.br.

Dados:
Veja os números divulgados pela CNI e Senai:

Em cinco anos, o número anual de matrículas em cursos da construção civil nas Escolas Senai aumentou 90% .
Em 2007, eram 81 mil alunos. Já em 2011, subiu para 154 mil alunos.
Os cursos têm duração, em média, de seis meses a um ano. Os mais procurados são de pedreiro, mestre de obras, instalador elétrico e técnico em edificações.
Os cursos – nas empresas privadas – variam de R$ 130 a R$ 200

Por:Fernanda Pimentel
Equipe de Comunicação do Confea

Inscrições gratuitas abertas: participe do curso REVIT BIM 2023 – GLP do Crea Qualificando de junho

O Crea Qualificando de junho está repleto de conteúdos que vão enriquecer seus conhecimentos. Desta vez, o curso oferecido de…

Participe da Semana da Acessibilidade do Clube de Engenharia do Maranhão

Participe da Semana da Acessibilidade do Clube de Engenharia do Maranhão! 🗓️ Datas: 25 a 28 de junho de 2024…

Abril Verde 2024: campanha pela Vida e Segurança no Trabalho

O mês de abril é marcado pelo movimento Abril Verde, uma iniciativa que busca promover a conscientização sobre a importância…

Grupo de Trabalho (GT) realiza reunião com Serviço Móvel Pessoal (SMP) do CREA-MA para debates da implantação da tecnologia 5G no Brasil

Após a aprovação da prorrogação do Grupo de Trabalho Serviço Móvel Pessoal (SMP) até outubro deste ano, decidida na 2ª…
Pular para o conteúdo