CRIAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE E SEGURANÇA É DISCUTIDA POR ENTIDADES

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão, representado pelo superintendente Jorge Feres Moraes Rego, participou de reunião na manhã de hoje (23) na sede do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq-MA) que ainda contou com as presenças do presidente Jones Braga e do diretor-técnico do instituto, Juscelino Pereira, além da Promotora de Justiça Lítia Teresa Costa Cavalcanti e do Gerente do Procon, Kleber José Trinta Moreira e do Corpo de Bombeiros. Em pauta a criação de certificação de abrangência estadual de qualidade e segurança que obedeçam aos critérios dessas e de outras entidades.
“A partir de conversações entre as diversas entidades fiscalizadoras surgiu a idéia de criar uma espécie de selo de qualidade, para certificar as empresas que obedecem aos critérios de segurança saúde e meio ambiente e que realmente ofereçam um produto que satisfaça a exigência do consumidor. “ – afirmou o presidente do Inmeq-MA, Jones Braga.
“O Crea-MA estará à disposição e contribuirá para que possamos trabalhar em conjunto com todas essas entidades. O sentido maior é trabalhar no sentido de oferecermos o melhor à população” – afirmou Jorge Feres, superintendente do Crea-MA.
Novas reuniões já estão marcadas e um lançamento oficial da certificação também já foram agendados para os próximos meses.

POR CREA-MA

ABENC-MA É REATIVADA

Ocorreu na noite de ontem (22.10) no auditório do Crea-MA, a assembléia geral extraordinária para reativação da Associação Brasileira dos Engenheiros Civis-Departamento do Maranhão (Abenc-MA). A mesa dos trabalhos foi formada pelos engenheiros civis Antonio Vilson Silva Dias, Fernando Luis Beckman Pereira e pelo ex-presidente do Crea-MA José Ribamar Franco da Costa, além de Berilo Macedo, presidente do Sindicato dos Engenheiros do Estado do Maranhão. Na ocasião foi realizada eleição de nova diretoria provisória, cujo mandato será de um ano.

A Abenc-MA é uma sociedade sem fins econômicos que tem por objetivo primordial representar a sociedade e defender os interesses da classe, assim como promover o aperfeiçoamento técnico – cientifico e o desenvolvimento cultural e profissional dos engenheiros civis.

Segundo Antonio Vilson a principal missão da reunião é sensibilizar os profissionais para reativação das entidades: “Todos os profissionais estão se agregando às entidades no sentido de se tornarem mais fortes, em todos os sentidos”. – disse, ao também elevar a importância dos engenheiros civis no desenvolvimento do estado e no Sistema: “ Precisamos ocupar o espaço e buscar a ratificação da nossa importância.”

Carlos Augusto Dias Vieira, eleito presidente por aclamação, ao agradecer a presença de todos e a confiança de todos os associados afirmou que entidades como a Abenc-MA tem papel fundamental: “O nosso sistema foi concebido a partir da participação direta das entidades, mais participação no Sistema e consequentemente força aos profissionais” – finalizou.

Chapa Eleita: (Mandato de um ano)
Presidente Carlos Augusto Dias Vieira
1º vice, Antonio Vilson Silva Dias
2º vice, Antonio de Sá Fernandes Palmeira
1º secretário, Raimundo Xavier Lima Silva
2º secretário, Maria Odinéia Ribeiro
1º tesoureiro, Fernando Luis Beckman Pereira
2º tesoureiro, Glauco Henrique Ferreira da Silva

Conselho Fiscal:
José Pinheiro Marques
Arnaldo Carvalho Muniz
Antonio Augusto
José Ribamar Franco da Costa
João Crisóstomo Ramos Araújo
Jackson Lima do Nascimento

Suplentes:
Sebastião Djalma
Olimpio Maciel Assunção
Ademir Silva Andrade
José Juscelino Rezende
Miguel Fernandes Neto
Marcos Barros de Oliveira

CREA-MA REALIZARÁ FISCALIZAÇÃO DE EVENTOS NOS FINAIS DE SEMANA

COMUNICAMOS AOS PROFISSIONAIS, EMPRESAS E AO PÚBLICO EM GERAL QUE O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO MARANHÃO IRÁ DESENVOLVER REGIMES DE PLANTÃO PARA FISCALIZAÇÃO DE EVENTOS NOS FINAIS DE SEMANA SOBRE OBRAS RELACIONADAS COM AS MODALIDADES DO SISTEMA CONFEA/CREA.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão é uma entidade pertencente ao Sistema Confea/Creas/Mútua, sendo responsável pela fiscalização do exercício das profissões da área tecnológica: engenharias em geral, agronomia, Geologia, Geografia (bacharelado), Metereologia e cursos técnicos relacionados as áreas regulamentadas. Além disso, o Crea-MA verifica, orienta e fiscaliza o exercício profissional com a missão de defender a sociedade da prática ilegal das atividades abrangidas pelo Sistema Confea/Crea, visando a ser reconhecido pelos profissionais do Sistema e pela sociedade como instituição de excelência por sua atuação ágil, íntegra e eficiência, através de um excelente atendimento aos profissionais e a sociedade, participação e comprometimento com os resultados organizacionais e de capacitação técnica.

POR ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
CREA-MA

 

ENGENHARIA QUE GARANTE ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA A POPULAÇÃO – DIA DO ENGENHEIRO DE ALIMENTOS/16 DE OUTUBRO

Neste 16 de outubro, comemora-se o Dia do Engenheiro de Alimentos, profissional que contribui para a industrialização adequada e segura de alimentos

A industrialização de alimentos está segura quando um engenheiro de alimentos cuida de todo o processo, desde a elaboração de fórmulas até o transporte de industrializados. Leite, carnes e bebidas, cada um tem a sua melhor forma de processamento e acondicionamento.

Além disso, o profissional aponta qual a correta maneira de transportar e armazenar certo alimento, depois de industrializado, projetando embalagem que preserve o produto. O engenheiro de alimentos é responsável por estudar e testar fórmulas com a finalidade de determinar o valor nutricional, sabor, cor e consistência. É ainda esse profissional que se dedica a padronizar, mensurar e fazer o controle de qualidade nas indústrias de alimentos, garantindo

Atualmente, segundo Estatísticas do Sistema Confea/Crea e Mútua, existem cerca 5 mil engenheiros de alimentos registrados nos regionais. O Sistema parabeniza todos esses profissionais pela data.

Dia Mundial da Alimentação
Neste 16 de outubro, também é comemorado o Dia Mundial da Alimentação que adota, neste ano, o tema “Cooperativas agrícolas alimentam o mundo”, em reconhecimento ao papel que “as organizações de produtores agrícolas ajudam concretamente e de múltiplas formas a garantir a segurança alimentar, a criação de emprego e aliviar as pessoas da pobreza”, destacou o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, na mensagem sobre a data.

De acordo com a FAO, uma cooperativa é uma associação de mulheres e homens que se juntam para formar uma empresa de propriedade conjunta, democraticamente controlada, em que a obtenção de lucro é apenas parte da história. Além disso, elas ajudam os seus membros a concretizar as suas aspirações sociais, culturais e econômicas.

Equipe de Comunicação do Confea

DIA DO METEOROLOGISTA – 14 DE OUTUBRO

No dia 14 de outubro se comemora o Dia do Meteorologista. A mudança na data que homenageia os profissionais foi solicitada pela SBMet (Sociedade Brasileira de Meteorologia), em 2008,  ao Confea como forma de comemorar a regulamentação da profissão em 14 de outubro de 1980. Antes, os profissionais celebravam a data no dia 3 de março.
Com as mudanças climáticas, os debates sobre sustentabilidade em alta e a proximidade de grandes eventos, a profissão de meteorologista está em ascensão. O presidente da Sociedade Brasileira de Meteorologia (SBMet), José Carlos Figueiredo, explica que como a meteorologia é uma ciência, sempre foi refém de tecnologia. “Há 15 anos o serviço de meteorologia no Brasil é considerado o 4º melhor do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, Japão e Austrália”. Figueiredo explica que para subir no ranking é preciso que o Brasil construa o seu próprio satélite meteorológico. “Ainda não conseguimos projetar esse satélite. Precisamos especializar nossos profissionais, estimulá-los a fazer doutorado no exterior, mas com garantia de retorno ao Brasil para que essa expertise seja utilizada no País”.

Mercado de Trabalho
Em média, o salário inicial da profissão é de R$ 4 mil e, ao optar por essa carreira, é primordial que a pessoa tenha afinidade com as ciências exatas, já que nos anos iniciais de faculdade as matérias são as mesmas da engenharia. “Não existe desempregado nessa área”, explica o presidente da SBMet.
Atualmente existem nove faculdades de meteorologia no Brasil, sendo elas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Existem também dois cursos técnicos: um no Rio de Janeiro e outro em Santa Catarina. No Sistema Confea/Crea e Mútua existem mais de 700 profissionais cadastrados na área de meteorologia.
Além de presidente da SBMet, José Carlos Figueiredo também integra o GT Rio + 20 do Confea , que tem o objetivo de inserir o Sistema nas ações de sustentabilidade desenvolvidas no País.
O Sistema Confea/Crea e Mútua parabeniza todos os profissionais meteorologistas.

Por Fernanda Pimentel
Equipe de Comunicação do Confea

DIA DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO É COMEMORADO NESTE 12 DE OUTUBRO

Até 2050, estima-se que a população mundial chegue a 9,7 bilhões de pessoas, segundo dados das Nações Unidas. Somente no Brasil serão 227,3 milhões de habitantes nesse mesmo ano. Considerando esse crescimento populacional, pesquisas e tecnologias têm sido aplicadas no aperfeiçoamento da produção de alimentos para atender tanto o mercado brasileiro quanto a demanda externa, respeitando os princípios de preservação ambiental e da saúde humana.
Nesse contexto de desenvolvimento, o profissional da Engenharia Agronômica – que é lembrado neste 12 de outubro por causa da regulamentação da profissão em 12/10/1933 – desponta pelo conhecimento vasto que abrange as áreas de solos, fitotecnia, engenharia rural e meio ambiente. Cabem a esse profissional, como define o artigo 5º da Resolução 218/1973, trabalhos ligados à defesa sanitária, beneficiamento e conservação de produtos animais e vegetais, irrigação e drenagem para fins agrícolas, recursos naturais, mecanização na agricultura, entre outras atividades que contribuem para a economia nacional, fortemente baseada na produção agrícola.
De acordo com o conselheiro federal e vice-presidente do Confea, eng. agr. Dirson Artur Freitag, o papel desse profissional na questão alimentar é fundamental. “Considerando que em 2050 a população mundial será de mais de 9 bilhões, há que se pensar na otimização de aproveitamento de áreas agrícolas”, pontua Dirson ao enfatizar a importância de se maximizar a produção agrícola em espaços menores e com redução do uso de recursos naturais. “Precisamos, por exemplo, que a água seja usada com racionalidade”, alerta.
Por isso, o profissional da Engenharia Agronômica ganha destaque nesse propósito de planejamento e pesquisa. É ele que possui o conhecimento técnico para administrar todas essas questões produtivas e ambientais, sempre baseado em análises e estudos. “Os engenheiros agrônomos são os profissionais que têm melhores condições para enfrentar as diversas situações exatamente por sua vasta e eclética formação. A partir desse conhecimento amplo que possuem, têm todas as ferramentas para implementar tecnologias respeitando o tripé do economicamente viável, ecologicamente correto e socialmente responsável”, ressalta Dirson.
Também atento à contribuição do engenheiro agrônomo para a otimização da produção nacional de alimentos, o coordenador nacional da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia (CCEAGRO), eng. agr. Juarez Morbini Lopes, aponta o uso de técnicas de plantio mais racional, maquinário moderno e estudos genéticos como fatores diferenciais para o incremento do setor. “Desde 1990, houve um aumento de 120% da produção agrícola nacional, com apenas 50% de aumento da área ocupada”, comenta o engenheiro agrônomo que representou o Brasil no ciclo de palestras do World Congress of Agronomists & Agrologists, em Quebec, no Canadá, entre 17 e 21 de setembro passado. Com a temática “O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento da agricultura brasileira”, Morbini falou à plateia internacional da importância desse profissional para a produção nacional, considerando questões ambientais e segurança alimentar. Clique aqui para assistir à apresentação.

Projeções nacionais
De acordo com o estudo Brasil – Projeções do Agronegócio 2011/2012 a 2021/2022, publicado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a produção das cinco principais culturas de grãos no Brasil deve aumentar 21,1% até 2022, o que representa uma expansão dos atuais 153,3 milhões de toneladas colhidas de soja, milho, trigo, arroz e feijão para 185,6 milhões de toneladas. O estudo, realizado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), aponta que o crescimento produtivo se dará com o aumento de 9% da área plantada. Segundo o ministério, o Brasil é um dos poucos países que pode ampliar a produção de alimentos com ganhos reais de produtividade, e mantendo a salvo suas reservas naturais. O uso de pesquisa e tecnologia no campo são fatores importantes para esse desenvolvimento sustentável.

Por: Assessoria de Comunicação do Confea

CREA-MA SEDIA CURSO DE RECUPERAÇÃO DE AREAS DEGRADADAS

Curso Recuperação de Áreas Degradadas

Com realização da Sociedade Brasileira de Recuperação de Áreas Degradadas – Sobrade e com apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão foi realizado hoje (11), no auditório do Conselho o Curso de Recuperação de Áreas Degradadas.

A finalidade principal foi de repassar aos participantes conceitos e práticas na área, com base para elaborar projetos de elaboração de áreas degradas e foi ministrado pelo Professor Mauricio Balensiefer, do Departamento de Ciências Florestais/UFPR, SOBRADE). “Tal conceito de recuperação de áreas degradadas se caracteriza no conjunto de processos resultantes de danos no meio ambiente, pelos quais se perdem ou se reduzem algumas de suas propriedades, tais como, a qualidade ou capacidade produtiva dos recursos ambientais”, afirmou o professor.

Segundo o Presidente do Crea-MA, Alcino Araújo Nascimento Filho, o conselho tem também o intuito de fomentar o aperfeiçoamento dos profissionais, e por isso do apoio: “Parcerias como estas são bastante valiosas para ampliar os conhecimentos. Ou seja, percebemos as reais importâncias que cursos como esses trazem aos profissionais”. – finalizou.

Por Crea-MA

CREA-MA DESENVOLVE FISCALIZAÇÃO NA EMAP

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão – Crea-MA através da Gerência de Fiscalização e da Assessoria Técnica e em sua missão de verificar, orientar e fiscalizar o exercício profissional e defender a sociedade da prática ilegal das atividades abrangidas pelo Sistema Confea/Crea desenvolveu na manhã da última segunda-feira (08) Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) no Porto do Itaqui, administrado pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap).

A Fiscalização Preventiva Integrada tem como funções a fiscalização, prevenção e garantia da segurança da população e é um programa criado e coordenado pelo Crea-MA. O principal objetivo da FPI é salvaguardar a população de situações de risco, apesar de ter cunho educativo e preventivo.

De acordo com o Assessor Técnico do Crea-MA, Antonio José Xavier a verificação se deu principalmente no andamento das obras de engenharia dos berços 100, já em seu estágio final e do 108, ainda na fase de cravação de estacas das fundações, isso além das demais engenharias envolvidas no porto: “A preocupação é com as atividades técnicas que estão sendo realizadas atualmente e emitiremos um relatório sobre o que foi observado” – afirmou Xavier.

Já José Álvaro Costa, gerente de Fiscalização do Conselho, afirmou que o sentido maior é a fiscalização do exercício profissional: “O nosso trabalho é uma ação preventiva para que possíveis acidentes, ou até tragédias, não venham a acontecer. Vamos recolher os dados e depois enviar nossas sugestões para a Emap.”– explicou.
 

PRESIDENTE DO CREA-MA PARTICIPA DE MESA REDONDA NA FACULDADE PITÁGORAS

Mesa redonda da 1ª Semana de Engenharia do Pitágoras

O Presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão, o Eng. Mecânico Alcino Araújo Nascimento Filho fez parte de mesa redonda na manhã da última sexta-feira (05.10) da 1ª Semana de Engenharia da Faculdade Pitágoras.

Estiveram presentes a mediadora a mesa redonda e professora Valdiléia Ferreira Lopes, Coordenadora de Engenharia Civil e Ambiental da Faculdade; a Professora Conceição Moura, Diretora Acadêmica; além dos Professores da instituição José Ricardo Cunha, Lourival Sousa Filho e Alcione Costa.

O presidente Alcino Araújo revelou a satisfação em estar presente ao evento e de estar voltando ao Pitágoras, além de destacar ações do Conselho no intuito da proteção aos profissionais e às oportunidades no estado: “Estivemos na Refinaria Premium, em Bacabeira, nos empreendimentos da OGX e MPX, entre outros grandes projetos. O Crea-MA tem realizado ações de fiscalização para exatamente resguardar o espaço dos profissionais.” – afirmou.

Além disso, destacou a importância dos vários profissionais da engenharia: “Quando se fala nos empreendimentos temos que perceber a importância de todas as engenharias. Nos preocuparemos sempre com a nossa missão de fiscalizar o exercício profissional” – complementou.

A Diretora Acadêmica da Faculdade Pitágoras e Professora Conceição Moura ao agradecer a presença, destacou também a importância do Crea-MA: “A nossa filosofia é sempre estar em sintonia com as entidades de classe e os profissionais que colocamos no mercado de trabalho. O nosso sentido é trabalhar sempre em parceria e por isso que buscamos a aproximação cada vez maior com entidades como o Crea-MA” – disse.

1ª Semana de Engenharia do Pitágoras – 1ª Semana de Engenharia da Faculdade Pitágoras, realizada através das coordenações dos cursos de engenharia e com o tema “Os desafios da interdisciplinaridade da engenharia”. O objetivo foi de propiciar atividades que complementem a formação acadêmica e profissional dos formandos e proporcione a atualização de conhecimento técnico interdisciplinar e teve como visão ser reconhecido com fonte de conhecimento acadêmico pela comunidade de engenharia maranhense.

CONFEA PROMOVERÁ TREINAMENTO NACIONAL SOBRE FISCALIZAÇÃO

Nesta semana a Sede do Confea receberá agentes fiscais dos Conselhos Regionais de todo o país para treinamentos e discussões sobre fiscalização. Serão dois dias – quarta e quinta-feira – dedicados à abordagem do tema e à capacitação dos profissionais.
No primeiro dia (10), o foco será a apresentação dos diversos convênios firmados entre Sistema Confea/Crea e Mútua e órgãos do governo como a Receita Federal, o Ministério do trabalho – MTE e o Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM. Neste primeiro dia também serão apresentadas boas práticas de fiscalização, tendo o Projeto Fiscalização 2011 como eixo, além de treinamento para a Fiscalização Preventiva e Integrada (FPI) relativa à acessibilidade.
No segundo e último dia os participantes se dividem em três grupos de trabalho para propor mecanismos de implantação das diretrizes nacionais de fiscalização nos Creas. Entre os temas, estrutura organizacional; fatores de interferência; operacional e tecnologia; planejamento da fiscalização; desempenho de resultados; relacionamento industrial; desenvolvimento profissional; abrangência da fiscalização; e normatização.

Por Rhenan Rodrigo
Equipe de Comunicação do Confea