Em duas horas de live, presidente do Crea-MA conversa com professores e alunos da Faculdade Edufor

Durante duas horas, o presidente do Crea-MA, eng. civ. Luis Plécio, conversou com alunos e professores da Faculdade Edufor de São Luís no evento online organizado pela coordenadora do curso de Engenharia Civil, professora Valdilea Lopes, nesta terça, 27. Os convidados fizeram muitas perguntas sobre os serviços do Crea, tiraram dúvidas sobre registro e documentos necessários para o desempenho legal da profissão, bem como sobre mercado de trabalho para as engenharias no Maranhão e o concurso público para o Crea-MA.

“Uma das melhores lives que tive o prazer de realizar”, avaliou a coordenadora em suas redes sociais. “A participação do presidente foi impecável, muita disposição em trabalhar pelos profissionais, muito dinâmica, como deve ser. Sucesso total, atestou a professora.

O presidente Luis Plécio também ficou muito satisfeito com o nível de discussão e de propostas de melhorias para a atual gestão do Conselho que tem apenas três meses de atuação e já apresentou crescimento em todas as áreas, a exemplo da Fiscalização, que obteve 91,3% de avanço no comparativo com o primeiro trimestre de 2020. “Foi muito bom! Estarei sempre disponível para colaborar com a Edufor”, disse ele.

O superintendente de Fiscalização, Wesley Assis, acompanhou a live, e, aproveitando a oportunidade sobre o tema da fiscalização, sugeriu que cada um dos presentes agisse como potencial fiscal e registrasse as possíveis irregularidades no portal do Crea-MA. “É impossível acompanharmos todas as obras. Precisamos contar com a denúncia de vocês”, reforçou o superintendente sobre a denúncia que é anônima e pode ser feita pelo endereço www.creama.org.br/denuncia-online.

Valdilea Lopes abordou sobre a conscientização dos contratantes com relação ao piso salarial e quis saber como o Crea-MA estava agindo nesta área. “O dono da obra é capaz de pagar R$ 20 mil numa torneira, mas não quer pagar R$ 5 mil pelo projeto estrutural. Esses critérios precisam ser mudados”, alertou a coordenadora, obtendo a aprovação do presidente, que, mais uma vez, disse que o Crea precisa da denúncia sobre os contratantes que estão pagando salário abaixo do piso. “O que acontece muito é de o profissional informar o valor legal ao solicitar a ART, e depois da contratação, o valor do salário ser abaixo do declarado para a emissão da ART, e não tem como sabermos disso se o profissional não denunciar”, alertou Plécio.

Colaboração importante, também, foi a do professor da Edufor, Telmo Mendes, que falou sobre a importância do registro do profissional no Conselho. Não devemos entender o registro como algo ruim. Pelo contrário, o exercício da nossa profissão só é possível através do registro. Quem não é registrado está atuando com o exercício ilegal da profissão”, disse ele.

Outros assuntos de interesse foram abordados, como o mercado de trabalho no Estado. “Já reunimos com uma grande empresa para, juntos, implantarmos uma estratégia eficiente de banco de oportunidades no site do Crea-MA. Não queremos que seja apenas para ofertas de vagas e, para isso, estamos avaliando a forma mais eficaz para o aproveitamento de mão-de-obra local nas grandes obras”, disse Luis Plécio.

Ele também afirmou que haverá processo seletivo e/ou concurso público para contratação de fiscais, bem como destacou o Termo de Cooperação assinado com a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), com objetivo de estágio dos acadêmicos no Crea-MA. E finalizou frisando que o objetivo do Conselho é ampliar a parceria para as demais universidades e faculdades.

 

 

 

 

Confira: 1º trimestre atesta crescimento em todas as áreas do Crea-MA

Concluímos a avaliação do primeiro trimestre de 2021, com as projeções positivas confirmadas.
Os números mostram que avançamos não somente com relação a 2020, como também crescemos no comparativo com 2017, 2018 e 2019.
Temos números bastante significativos para quem faz o Crea-MA, como os números da Fiscalização, cujos relatórios saltaram 91,3% no comparativo com 2020.
E vale observar que os números de 2021 são do período crítico da pandemia de Covid-19, diferente dos três primeiros meses de 2020, uma vez que o primeiro caso de coronavírus no Maranhão deu-se em 20 de março do ano passado.
Protegendo a saúde dos servidores, por meio de revezamentos e de parte da equipe em trabalho remoto, conseguimos cumprir nossas metas.
Veja alguns destaques:
1º tri 2020- 2021
  • Fiscalização-Relatórios: +91,3%
  • ARTs: + 13,4%
  • CATs: + 68,4%
  • Análise de registro PJ: +73,2%
  • Análise de registro PF: + 14,7%
  • Decisões Câmaras: 1635%

Inscrições para o seletivo da RF: 26 a 30 de abril

 O Crea-MA foi vitorioso com o mandado de Segurança nº. 1007974-29.2021.4.01.3700, impetrado a fim de garantir a obrigatoriedade do requisito da formação em Engenharia a título de qualificação profissional e escolaridade técnica para execução de perícias e elaboração de laudos na área especializada de arqueação de navios no processo seletivo promovido pela Receita Federal para credenciar os peritos autônomos em São Luís.

No edital publicado no Diário Oficial da União do dia 3 de fevereiro deste ano, as oito vagas destinadas à Arqueação, ou seja, atividades de quantificação/mensuração de mercadorias a granel, sólido, líquido ou gasoso, estavam disponibilizadas para profissional de qualquer área, apenas com o critério da experiência em arqueação de navios.

“O correto é que esta função seja desempenhada pelo profissional das Engenharias ou por técnicos”, explicou o assessor jurídico do Crea-MA, Aécio Bezerra, com base no Art. 27, f da Lei 5.194/96 c/c o arts. 1º e 15 da Resolução 218/1973 do Confea c/c Anexo II da Resolução 1.010/2005 do Confea. 

Observando a legalidade da intervenção do Crea-MA, a Receita Federal lançou um novo edital, publicado no dia 9 deste mês e, além de corrigirem o requisito essencial da formação profissional para acesso às vagas de arqueação, ainda ofereceram mais seis vagas para as Engenharias, totalizando 20 vagas assim distribuídas:

  • Engenharia Eletrônica- 4 vagas
  • Engenharia Mecânica- 4 vagas
  • Engenharia Química ou Bacharelado em Química- 4 vagas
  • Profissionais de qualquer das áreas fiscalizadas pelo Sistema Confea/Crea e Profissionais de áreas fiscalizadas pelo sistema CFT/CRT- 8 vagas

Desse modo, para participar da seleção, os interessados devem efetuar as inscrições no período de 26 a 30 de abril, no prédio sede da Inspetoria, localizada na rua Oswaldo Cruz, nº 1618, quinto andar – setor “B”, em São Luís, no horário das 8h30 às 11h30 e das 14h30 às 16h30, em dias úteis, mediante entrega do formulário de inscrição e dos demais documentos solicitados no edital.

Vagas no Edital anulado

Vagas no Edital corrigido

 

Referência do mês: Eng. Metal. Raimundo Barroso

No mês em que celebramos o Dia do Engenheiro Metalurgista (10), o Crea-MA faz homenagem a todos os engenheiros desta área contando um pouco a trajetória de um apaixonado por Metalurgia.

Maranhense, de Vargem Grande, Raimundo Barroso cursava o quarto período de Engenharia Civil, em São Luís, em 1973, quando resolveu apostar que o futuro estaria no tripé Ferrovia-Energia-Metalurgia.

Sua turma de Civil ficou sabendo que a Universidade Federal Fluminense – UFF estava aceitando alunos de outras engenharias para o curso de Engenharia Metalúrgica e ele, que nem sabia o que era Metalurgia e nem conhecia a cidade de Volta Redonda (RJ), a três mil km de distância da capital maranhense, onde fica a Escola de Engenharia Metalúrgica da UFF, não hesitou em trocar seu curso em nome do futuro.

De toda a turma de Civil, somente ele e mais três abraçaram de início o desafio. Em 1975, já estava formado em Metalurgia. “Até hoje eu fico atento aos cavalos selados que passam para não perder oportunidades”, diz ele. Só não contava que fosse gostar tanto da área. Fez pós-graduação em Avaliação Institucional (DF) e em Metalurgia em Alumínio (EUA), Mestrado em Metalurgia Extrativa (MG); Doutorado em Educação Científica em Havana (Cuba) e Pós-Doutorado em Aveiro (Portugal). No período de 17 anos, trabalhou na Usiminas, na Albras e na Alcoa-Alumar, e por 26 anos foi professor de Engenharia Mecânica no CEFET-MA/IFMA.

Ele lembra da influência de dois professores do Mestrado, para seu despertar na área da educação. Um professor vindo do Canadá, que lecionava Termodinâmica Metalúrgica e um indiano, que foi seu orientador no Mestrado, e que lhe apresentou “Fenômenos de Transporte” envolvendo fluidos, calor e massa. “É fascinante compararmos a água escoando no rio, com os metais fundidos (líquidos) escoando nos processos. Se tocarmos a água, ela está fria; já os metais, estarão com altas temperaturas, trocando calor, solidificando e ocorrendo difusão de massa. Ou seja, os três fenômenos acontecendo ao mesmo tempo”, explica.

O engenheiro metalurgista pode trabalhar também em beneficiamento dos minérios, metalurgia extrativa, fundição, metalurgia de transformação em produtos, como automóveis, eletrodomésticos, na eletroquímica, entre outros. “Qualquer pessoa se apaixonaria por Metalurgia”, diz ele, justificando que a Metalurgia está em todos os lugares, seja nos ferrosos ou nos metais não-ferrosos, como alumínio, cobre, zinco, magnésio, etc.  “Para cada metal desse é uma indústria potencial”, empolga-se.

Ele também é otimista com relação às reservas de metais nobres e estratégicos a exemplo do Nióbio existente na região da Amazônia Legal. “Menos de 1% de Nióbio na composição dos aços, é necessário para elevar a qualidade do mesmo, melhorando suas propriedades, como aumentando a resistência. E 98% das reservas do Nióbio do mundo estão no Brasil. Ou seja, temos uma riqueza valiosíssima e de grande interesse das indústrias”, diz.

 

 

 

Em julho! Crea-MA funcionará na Av. dos Holandeses

Nos próximos dias, o Crea-MA deve realizar a segunda fase da Licitação para construção da nova sede do Crea-MA, um sonho antigo dos profissionais que fazem o Conselho. Porém, enquanto a sede definitiva não é concluída, a presidência do Crea-MA decidiu oferecer, o mais breve possível, melhores instalações aos servidores, profissionais e empresas, bem como ao público em geral, uma vez que a atual estrutura do prédio do Conselho, à rua do Giz, Centro, está prejudicada.

O presidente Luis Plécio já assinou contrato de aluguel do novo prédio e, no máximo até julho deste ano, o atendimento do Crea-MA passará a ser na Avenida dos Holandeses, Calhau, ao lado da agência da Caixa. O prédio está passando por reformas e adaptações para que todos sejam bem recebidos.

21 de abril: ponto facultativo nas unidades do Crea-MA

Considerando a Decisão CD Nº 6/2021, que aprovou o calendário de feriados e pontos facultativos no âmbito do CONFEA/MA- exercício 2021, o Crea-MA determinou, via Portaria N° 80/2021, que amanhã, 21 de abril, Dia de Tiradentes, será ponto facultativo em todas as unidades do CREA-MA, em face do Feriado Nacional, retornando as atividades no dia 22 de abril de 2021, em trabalho remoto, de acordo com a Portaria 79/2021.

Clique aqui para acessar a Portaria 80/2021

 

Trabalho remoto segue até dia 26 de abril no Crea-MA

Acompanhando o decreto do Governo do Maranhão, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (Crea-MA), segue em trabalho remoto, conforme a Portaria 79.2021, até o próximo dia 26 de abril, por medida de prevenção à Covid-19.

Vale ressaltar os seguintes pontos da Portaria:

Artigo 1º

§1º Os Setores, Departamentos e Inspetorias funcionarão remotamente, das 8h às 14h;

§2º Os Chefes de cada Setor/Departamento/Inspetoria deverão permanecer presencialmente, e os funcionários determinados por estes;

§3º As inspetorias deverão permanecer em funcionamento normal, devendo cada inspetor chefe decidir sobre a realização do trabalho de forma presencial ou remota.

Artigo 2° – As atividades relacionadas a cada setor/Departamento e Inspetoria poderão ser realizadas presencialmente, quando verificada a impossibilidade de sua execução remota, cabendo ao chefe imediato a convocação de servidores, por qualquer meio disponível.

§1º Os funcionários que ficarão trabalhando remotamente (home office), deverão manter prontidão com os demais funcionários do CREA/MA, bem como deverão encaminhar semanalmente um relatório de atividades ao seu chefe imediato.

Clique aqui para acessar a Portaria