09 de novembro.

confea baltimore

    O conselheiro federal pelo Crea-MA, Francisco Soares, integrou esta semana a missão representativa formada por engenheiros agrônomos do Sistema Confea/Crea que participou, de 4  a 7 de novembro, da Reunião Anual Internacional realizada pela Sociedade Americana de Agronomia em Baltimore, nos Estados Unidos.

    Na agenda que neste ano aborda o tema “Aumentando a Produtividade em um Clima em Mudança”, o Confea discutiu a possibilidade de firmar parceria com a sociedade para permitir acesso aos cursos oferecidos pela entidade norte-americana, como adiantou o conselheiro federal, eng. agr. Evandro Martins nesta terça-feira (6). “Fizemos um primeiro contato com a alta direção da sociedade e a receptividade foi boa.”

    O próximo passo, segundo o conselheiro, é “encaminhar até o fim do ano uma carta de intenção para a sociedade formalizando o pretenso acordo”.

    Na avaliação do titular da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia (CCEAGRO), eng. agr. Kléber Santos, a missão apresenta “grande potencial de resultados concretos”. Santos também sinalizou apoio ao possível acordo: “A CCEAGRO pode auxiliar, mediante sua grande capilaridade, para intensificar intercâmbios e participação de profissionais brasileiros de Agronomia, no mercado mundial de trabalho”.

   Além do conselheiro Francisco Soares, também participaram do encontro os conselheiros federais e engenheiros agrônomos Evandro Martins, Laércio Aires dos Santos e João Bosco de Andrade Lima Filho; o titular da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia, eng. agr. Kléber Santos; e o assessor da Presidência do Confea, eng. agr. Flávio Bolzan. Representando a SociedadeAmericana de Agronomia estavam o presidente Gary M. Pierzynski; a diretora executiva Ellen G.M. Bergfeld; e os diretores Elizabeth Guertal e Luther B. Smith.

Intercâmbio 
    A Reunião Anual Internacional proporcionou ainda ao Confea a troca de informações com a Sociedade Americana de Agronomia sobre ensino a distância e extensão rural, por exemplo.

   O modelo de certificação profissional adotado pela entidade também chamou atenção dos representantes brasileiros. “O profissional pode ter certificação em determinada área em que ele seja especialista, e isso dá a ele vantagem no mercado de trabalho”, afirmou o conselheiro federal Evandro Martins pontuando que o sistema funciona ainda como um controle de qualidade considerando que a certificação é revalidada a cada dois anos. Essa experiência também será trazida ao Confea para análise e discussão.

Evento
  A Reunião Anual Internacional deste ano conta com mais de 2 mil apresentações técnicas, além de cerimônias de premiação. Acontece também exposição de equipamentos científicos, suprimentos e serviços. A agenda é uma oportunidade para profissionais que trabalham na área de Agronomia, culturas, solo e ciências para conhecer as últimas pesquisas, aprender com seus pares e expandir sua base de conhecimento.

* Com informações do Site do Confea.